Arquivo da tag: day-by-day

Keyboard shortcuts [UBUNTU]

Aloha!

Faz umas 2 semanas que estou dando fuçada no Ubuntu! Que sodadi!

Primeira coisa que pensei foi nos atalhos, apertei o “botão do Windows” e pensei um pouco para ver qual eu ia testar e tchrãn.. tem o mapinha, que belezura, ein? Acho que todo mundo deve fazer isso sem querer hahaha, puta sacada!

keyboard-shortcut

P.S.: SUPER = “botão do Windows”

AngularJS – futucada inicial

Faz um tempinho que dei uma futucada no AngularJS no Code School (os cursos lá são práticos e rápidos, para ter uma base é ótimo #ficadica).
Logo que comecei a fazer alguns sites mais interativos, com algumas requisições AJAX, senti falta de algo que fizesse a gente visualizar o que estava modificando o HTML em runtime, porque, quando você pega uns projetos que rola uns churros.js que está com todo o código do projeto, o choro é livre. Então, achei sensacional a idéia de “javascript declarativo” no HTML, batendo o olho rapidamente dá para imaginar como está o JavaScript e tudo mais, sem contar que minimiza a possibilidade de caos.

A principio o que eu achei maaaaaaaais legalzão foi o “Data Binding de mão dupla”. Vamos à um exemplício para despertar a curiosidade:

<!DOCTYPE html>
<html ng-app="exemplicio">
	<head>
		<meta http-equiv="content-type" content="text/html; charset=UTF-8">
		<script type="text/javascript" src="angular.min.js"></script>
		<script type="text/javascript">
			(function() {
				var app = angular.module('exemplicio', [])
 
				app.controller("MusicaController", function(){
					this.musicas = sonho_medio;
 
					this.altera_musicas = function() {
						if (this.musicas == queen_is_dead) {
							this.musicas = sonho_medio;
						} else {
							this.musicas = queen_is_dead;
						}
					};
				});
 
				var sonho_medio = [
					{ titulo: 'Escapando', artista: 'Dead Fish' },
					{ titulo: 'Sobre a violência', artista: 'Dead Fish' },
					{ titulo: 'Modificar', artista: 'Dead Fish' },
					{ titulo: 'Paz verde', artista: 'Dead Fish' },
					{ titulo: 'Mulheres negras', artista: 'Dead Fish' },
					{ titulo: 'Sonho médio', artista: 'Dead Fish' },
					{ titulo: 'Por paz', artista: 'Dead Fish' },
					{ titulo: 'Fragmentos de um conflito iminente', artista: 'Dead Fish' },
					{ titulo: 'Hoje', artista: 'Dead Fish' },
					{ titulo: 'Cidadão padrão', artista: 'Dead Fish' },
					{ titulo: 'Sua bandeira', artista: 'Dead Fish' },
					{ titulo: 'Canção para amigos', artista: 'Dead Fish' },
					{ titulo: 'Damn\' Lie', artista: 'Dead Fish' },
					{ titulo: 'Lost Soul', artista: 'Dead Fish' }
				];
 
				var queen_is_dead = [
					{ titulo: 'The queen is dead', artista: 'The Smiths' },
					{ titulo: 'Frankly, Mr. Shankly', artista: 'The Smiths' },
					{ titulo: 'I know it\'s over', artista: 'The Smiths' },
					{ titulo: 'Never had no one ever', artista: 'The Smiths' },
					{ titulo: 'Cemetary gates', artista: 'The Smiths' },
					{ titulo: 'Bigmouth strikes again', artista: 'The Smiths' },
					{ titulo: 'The boy with the thorn in his side', artista: 'The Smiths' },
					{ titulo: 'Vicar in a tutu', artista: 'The Smiths' },
					{ titulo: 'There is a light that never goes out', artista: 'The Smiths' },
					{ titulo: 'Some girls are bigger than others', artista: 'The Smiths' }
				];
			})();
		</script>
	</head>
	<body ng-controller="MusicaController as musicaCtrl">
		<ul>
			<li ng-repeat="musica in musicaCtrl.musicas">
				{{musica.titulo}} - {{musica.artista}}
			</li>
		</ul>
 
		<input type="button" value="Alterar músicas" ng-click="musicaCtrl.altera_musicas()" />
	</body>
</html>

Alterando o altera_musicas para sua paginação chamando sua API Rest, é coisa linda.
Estou utilizando ele em algumas páginas de um projeto que comecei em Dezembro e até agora está supimpão. Vai que é sucesso!

P.S.: Lembrando que não é solução de tudo na vida. Tenha bom senso no uso, sempre!

Hotspot – Compartilhe sua wi-fi, por wi-fi, no seu Windows 8

Cheguei no hotel, o cara passou a senha da wi-fi e já lançou: “só pode um device por vez”. Tá de brinks, né?
Eu to trampando e tô aqui, limitar acesso por device é muito ridiculo, só pra cobrar mais. E se vem uma familia?
Já cheguei e compartilhei a wi-fi do meu note, agora vai. Fica a dica:

1 – Abra o prompt de comando como administrador.
2 – Digite: netsh wlan set hostednetwork mode=allow ssid=leleka key=123456, onde leleka vai ser o nome da conexão e 123456 será a senha da mesma.
3 – Depois inicie sua rede, digitando: netsh wlan start hostednetwork

4 – Entre em Painel de Controle\Rede e Internet\Conexões de Rede e clique em propriedades da sua Wi-Fi.

5 – Na aba Compartilhamento, check o campo de permissão de compatilhamento de internet e selecione sua conexão criada.

6- Liberem a senha para todos os hospedes, rs.

Enjoy! 🙂

Primeiro mês trampando por “conta” – freelancer

Faz uns 2 anos que eu não pensava na palavra freela, por puro medo de outro cliente chato invadir minha vida novamente. Fiz uns freelas legais sozinha e com dois amigos, mas ganhei pouca grana e muita mas MUITA dor de cabeça. O cliente não tinha o minimo respeito pela gente e a gente vivia atrasando os jobs, fora que eu fazia esses trampos extra um trampo de 8hrs, era uma qualidade de vida horrenda, HAHAHAHA. Mas deu para aprender bastante.

Hoje faz um mês que estou full time nesse estilo de vida, foi uma decisão dificil trocar a segurança de um salario legal todo fim do mês pela liberdade. Na teoria parece uma decisão fácil, mas com as contas na mão a pegada é outra. Atualmente tenho um trampo fixo mensal que faço da onde eu quiser, o que deu uma boa ajuda para eu tomar a decisão de sair dessa vida de 8hrs trancada no escritorio.

Eu, que não gostava muito de trabalhar de casa, tenho uma vaga fixa em um coworking próximo ao metro, para não ser dificil de chegar. E incrivelmente, ultimamente, tenho me achado mais produtiva de casa até do que do cow. Mas a opção de trabalhar de outros lugares é maravilhosa. Aquele dia arrastado que eu tinha no escritorio por não querer estar ali nao acontece mais, eu trabalho de outro local ou simplesmente deixo para trabalhar mais tarde ou compenso no outro dia. Sempre com a responsabilidade do cronograma passado.

Os aprendizados desde esse tempo e apos muitas pesquisas que fiz antes de largar o job que eu tenho colocado em prática hoje:

  • Dê noticias. Boas ou más, elas são necessárias. Melhor uma má notícia para restruturar o cronograma do que “silêncio no rádio”. Tenho passado um email com status das minhas tarefas pelo menos de 2 em 2 dias, até porque ainda estou me acostumando com esse negocio de estar longe do time.
  • Não seja o ligeirinho nos cronogramas. Dê um cronograma confortável. É absurdamente melhor você adiantar do que atrasar. Imprevistos acontecem.
  • Organize-se. É dificil, mas é necessario o minimo de organização. Saiba quanto tempo você vai trabalhar, se vai folgar feriados e conte isso nos seus prazos. Saiba onde está seus arquivos/coisas. Tenha backups. Se você tiver que se achar todo dia de antes de começar a trampar, você perde tempo.
  • Mantenha suas tarefas anotadas. Sua cabeça voa e você esquece o que precisa fazer. Tenho utilizado o Wunderlist para isso. Junto com o Google Calendar.

Há pessoas que não se acostumam com a falta de um lugar fixo para o trampo, aqueles “amigos fixos” que estão do seu lado diariamente. No meu ponto de vista o trampo é para trampar, se você não vai produzir e quer fumar e trocar uma ideia com o amigo, vá para o bar. É por essas que somos trancados legalmente no escritorio por 8hrs para produzir 6 ou 5hrs (sendo otimista).

Hoje eu ainda não consegui me organizar muito bem, quanto a horarios e tal. A idéia é que eu consiga me ajustar (quero muito trabalhar mais cedo), tente usar ferramentas online para nos atualizarmos e fazer daily meeting via Skype ou Hangout. Tô com um time nesse trampo e sinto falta de informacoes do que está acontecendo.

Mas até entao esse modelo de job está com saldo positivo.

Apareço com mais noticias!

Inspirações do post:

http://blog.ftofani.com/algumas-dicas-para-quem-quer-trabalhar-de-casa/

http://papodehomem.com.br/trabalhar-de-casa-e-uma-merda/

 

[RESOLVED] IFrame com dominios/subdominios distintos bloqueado

Quem nunca fez um iframe que modifica a pagina pai com client-side scripting? Quem nunca? HAHAHAHA

Tava fazendo isso atualmente, porem as telas eram de projetos distintos. O que acarretou alguns problemas, já que o navegador barra esses acessos inter-dominios.

Bom, a primeiro momento acho que não é possivel entre dominios diferentes mesmo. Mas sempre temos a solução de criar um subdominio em um dos projetos e apontar pro projeto amiguinho para fazer essa execução com sucessão!
Apesar de um subdominio estar no mesmo dominio (nao diga), o javascript interpreta um sub como o dominio, testa aí em algum lugar:

Só que aí podemos setar o dominio, sem o sub, no javascript. Isso se for um sufixo. Tipo:

document.domain = "leticiaverta.com";

Faz nos dois subdominio e tcharan! Agora eles são possíveis “conversadores”!

Uma bitoca!

Desenvolvimento ágil e a criação de robôs

Eu sempre fui muito fã de scrum, muito mesmo. Só que só agora que eu tive a oportunidade de trabalhar com ele.

Hoje voltando serelepe no metro eu parei, pensei e PORRA! Ele dá um block na criatividade absurdo.
Somos maquinas de produção, que executam mini tarefinhas que alguem ja pensou em como fazer por nós.
É broxante. Robôs.

Talvez algumas coisas dele até sejam proveitosas, but entre ele e go horse eu não tenho mais dúvidas do que prefiro.

Flash: editor free (flashdevelop) e cookies

E pensar que eu já quis ser flasheira, hahahahaha.

Não manjo quase nada, precisei fazer uns ajustes em um .swf que setava uns cookies para reconhecimento de maquina. Gambetinha.
Primeira coisa é que eu não tenho o editor da Adobe, então de genérico eu utilizei o FlashDevelop, free e bem intuitivo. Recomendo altamente.

FlashDevelop

Além disso, aprendi o set e o get de cookie no Flash. O legal é que ele é altamente persistente, já que os cookies só são limpos se a pasta de cookies do Flash do usuario for limpa, o que não é um evento rotineiro. Olha o código:

public function setCookie(cookieName :String, object :Object, varName :String) :Boolean
{
	try
	{
		var cookie:SharedObject = SharedObject.getLocal(cookieName);
		cookie.data[varName] = object;
		cookie.flush();
		cookie.close();
	}
	catch(e: Error)
	{
		return false;
	}
 
	return true;
}
 
public function getCookie(cookieName :String, varName :String) :String
{
	try
	{
		var cookie:SharedObject = SharedObject.getLocal(cookieName);
		var prop: String = cookie.data[varName];
		cookie.close();
		return prop;
	}
	catch(e: Error)
	{
		return "";
	}
 
	return "";
}

Qualquer dia faço um Pacman em flash para realizar um sonho adolescente, rs.
Good luck!