Primeiro mês trampando por “conta” – freelancer

Faz uns 2 anos que eu não pensava na palavra freela, por puro medo de outro cliente chato invadir minha vida novamente. Fiz uns freelas legais sozinha e com dois amigos, mas ganhei pouca grana e muita mas MUITA dor de cabeça. O cliente não tinha o minimo respeito pela gente e a gente vivia atrasando os jobs, fora que eu fazia esses trampos extra um trampo de 8hrs, era uma qualidade de vida horrenda, HAHAHAHA. Mas deu para aprender bastante.

Hoje faz um mês que estou full time nesse estilo de vida, foi uma decisão dificil trocar a segurança de um salario legal todo fim do mês pela liberdade. Na teoria parece uma decisão fácil, mas com as contas na mão a pegada é outra. Atualmente tenho um trampo fixo mensal que faço da onde eu quiser, o que deu uma boa ajuda para eu tomar a decisão de sair dessa vida de 8hrs trancada no escritorio.

Eu, que não gostava muito de trabalhar de casa, tenho uma vaga fixa em um coworking próximo ao metro, para não ser dificil de chegar. E incrivelmente, ultimamente, tenho me achado mais produtiva de casa até do que do cow. Mas a opção de trabalhar de outros lugares é maravilhosa. Aquele dia arrastado que eu tinha no escritorio por não querer estar ali nao acontece mais, eu trabalho de outro local ou simplesmente deixo para trabalhar mais tarde ou compenso no outro dia. Sempre com a responsabilidade do cronograma passado.

Os aprendizados desde esse tempo e apos muitas pesquisas que fiz antes de largar o job que eu tenho colocado em prática hoje:

  • Dê noticias. Boas ou más, elas são necessárias. Melhor uma má notícia para restruturar o cronograma do que “silêncio no rádio”. Tenho passado um email com status das minhas tarefas pelo menos de 2 em 2 dias, até porque ainda estou me acostumando com esse negocio de estar longe do time.
  • Não seja o ligeirinho nos cronogramas. Dê um cronograma confortável. É absurdamente melhor você adiantar do que atrasar. Imprevistos acontecem.
  • Organize-se. É dificil, mas é necessario o minimo de organização. Saiba quanto tempo você vai trabalhar, se vai folgar feriados e conte isso nos seus prazos. Saiba onde está seus arquivos/coisas. Tenha backups. Se você tiver que se achar todo dia de antes de começar a trampar, você perde tempo.
  • Mantenha suas tarefas anotadas. Sua cabeça voa e você esquece o que precisa fazer. Tenho utilizado o Wunderlist para isso. Junto com o Google Calendar.

Há pessoas que não se acostumam com a falta de um lugar fixo para o trampo, aqueles “amigos fixos” que estão do seu lado diariamente. No meu ponto de vista o trampo é para trampar, se você não vai produzir e quer fumar e trocar uma ideia com o amigo, vá para o bar. É por essas que somos trancados legalmente no escritorio por 8hrs para produzir 6 ou 5hrs (sendo otimista).

Hoje eu ainda não consegui me organizar muito bem, quanto a horarios e tal. A idéia é que eu consiga me ajustar (quero muito trabalhar mais cedo), tente usar ferramentas online para nos atualizarmos e fazer daily meeting via Skype ou Hangout. Tô com um time nesse trampo e sinto falta de informacoes do que está acontecendo.

Mas até entao esse modelo de job está com saldo positivo.

Apareço com mais noticias!

Inspirações do post:

http://blog.ftofani.com/algumas-dicas-para-quem-quer-trabalhar-de-casa/

http://papodehomem.com.br/trabalhar-de-casa-e-uma-merda/