Arquivos da categoria: Python

Python – First steps com o Django II – Action/View [UBUNTU]

Alô, terra!
Mais uma futucadinha para o projeto..

No urls.py vamos adicionar nossa home!

url(r'^', 'core.views.home', name='home')

No projeto core (como indicado na url acima), em views, vamos criar um retorno para home (eu chamo isso de action, mas estou meio confusa com nomenclatura aqui rs):

# coding=utf-8
from django.shortcuts import render
 
def home(request):
    return render(request, 'index.html', {'mensagem': 'Teste realizado com success! ♥'})

E por fim, o template (que eu chamo de view rs) deve estar no mesmo projeto que views (ou seja, no core), dentro da pasta templates com o nome indicado no render acima (index.html).

<!DOCTYPE html>
<html lang="en">
        <head>
            <title>Feliz páscoa!</title>
        </head>
<body>
        <h1>{{ mensagem }}</h1>
</body>

Sintaxe de AngularJS! 😛
Não esqueça de identar tudo bonitão! 🙂

Vamos em frente!

Python – First steps com o Django [UBUNTU]

Após muita correria nessas duas ultima semanas, vamos dar mais um passinho! 🙂

Instalando o Django:

apt-get install python-setuptools
easy_install pip
pip install virtualenv

O setup tools é para instalarmos o pip.
O virtualenv é para conseguirmos administrar varios ambiente com instalações diferentes, ok?

Continuando:

virtualenv wemissgr --no-site-packages
cd wemissgr/
source wemissgr/activate
pip install django

O –no-site-packages é para isolar o ambiente que você está criando do que está na maquina.
Os outros dois comandos é para ativar o ambiente e depois instalamos o django nesse ambiente que está ativado.

Agora para criar o projeto, vamos lá:

django-admin.py startproject NOMEDOPROJETO
python manage.py startapp core

E para rodar, do diretorio do projeto:

python manage.py runserver

E tcharan!
django

No proximo vamos criar uma action nova, ae a vida flui..
Away!

P.S: Me guiei por http://pythonclub.com.br/primeiro-projeto-django-no-linux-com-sublime.html.

Python – Configuração de ambiente [UBUNTU]

Dando continuidade no projetinho Python que eu estava querendo fazer (agora com a idéia finalizada), pensei: porque não testar mais coisas novas? Foi daí que surgiu o Linux novamente e o PyCharm.
Então vamos lá, novamente, mais uma vez, configurando!

O Python já vem instalado no Linux, veja a versão pelo terminal:

python -V

Baixei o PyCharm (community edition) e vem um tar.gz, para executá-lo, pelo que diz o ReadMe precisa, após extrair, executar o pycharm.sh, que está na bin. Porém.. o quão chato é toda hora navegar até a pasta e fazer isso, certo? Então, “path nas variaveis do Windows”, que podemos modificar/verificar da seguinte maneira:

echo $PATH
export PATH=$PATH:/home/my_user/my_application_path/bin
echo $PATH

Porém, verifiquei que após finalizar a sessão o $PATH voltava ao padrão, pesquisei e vi que uma maneira de setar o $PATH forever é colocando o export no /etc/profile

vim_profile

apt-get install mysqld
apt-get install apache2
apt-get install Git

Espero iniciar ainda essa semana esse projeto, vamos ver o que rola. 🙂

[UPDATE]
P.S.: Para criar um icone na barra para abrir o PyCharm, utilizei o Main Menu (app disponível na Software Center) e coloquei para ele rodar, via terminal, o sh. É coisa linda!

main_menu